Buscar
  • Analu Gallotti

5 coisas que você deve saber antes de começar a fazer academia.

Você está “praticando” o sedentarismo por muitos anos e agora resolveu fazer exercícios, mas não sabe por onde iniciar? Comece do jeito certo, eis algumas sugestões!

1. Realize uma consulta médica: Se você está em busca de uma vida mais saudável, o primeiro passo é fazer um check-up para avaliar se está em condições de praticar exercícios físicos. Através de exames específicos, é possível identificar doenças como hipertensão, diabetes, problemas de tireoide, dentre outras. Uma pessoa portadora de algum problema cardíaco, ao fazer exercícios sem os devidos cuidados, poderá sofrer alterações de pressão arterial, arritmia cardíaca e até mesmo infartar durante a atividade. Por isso, agende uma consulta médica, realize os exames e comece com segurança!


2. Escolha a academia ideal: Geralmente a escolha da academia é feita a partir da localização (próxima do trabalho ou de casa) e valor da mensalidade. Embora sejam dois fatores pertinentes, o mais importante é levar em consideração a maneira como a academia trabalha. Um estabelecimento confiável é aquele que demonstra responsabilidade com a integridade, bem-estar e saúde do cliente, através de uma equipe profissional qualificada, avaliação física, acompanhamento contínuo dentre outros.

Em relação ao grupo de treinadores, verifique se é constituído por educadores físicos graduados e, inclusive, com habilitação do CREF (Conselho Regional de Educação Física), pois eles são os profissionais indicados por possuírem conhecimento dos princípios biomecânicos e fisiológicos a serem levados em consideração na hora de orientar sobre as atividades físicas. Treinar sem um planejamento adequado, seguindo orientações de amigos, praticantes de musculação ou treinos de internet, não levando em conta as particularidades de cada indivíduo, geralmente acarreta em resultados insatisfatórios, lesões, dores musculares etc.

Referente a avaliação física, ela é um requisito fundamental para elaborar o plano de treino adequado, pois permite identificar tanto as limitações (impedimentos, riscos) quanto as potencialidades (tendências, otimizações) de cada indivíduo.

Quanto ao acompanhamento contínuo, ele é importante para avaliar se os resultados estão sendo satisfatórios ou não, permitindo ao profissional de educação física fazer ajustes quando necessários.


3. Determine um horário de treino: As pessoas diferem umas das outras em relação aos momentos, ao longo do dia, em que estão mais dispostas para realizar certas atividades como, por exemplo, exercícios, dormir e alimentar-se. Há pessoas matutinas, outras vespertinas e, ainda outras, notívagas, em função de ritmos circadianos distintos. Assim, se possível, realizar exercícios no horário em que você é mais predisposto, tende a gerar melhores resultados. Outra razão de fixar um horário para se exercitar, é que isso ajuda a criar um hábito saudável propiciando maior motivação para o exercício.


4. Procure orientação nutricional: Ao lado do exercício físico encontra-se, com igual ou semelhante impacto, a alimentação equilibrada para o alcance e manutenção de uma vida saudável. As estratégias alimentares variam de acordo com o objetivo, por exemplo, o cardápio alimentar para emagrecimento é diferente do voltado para hipertrofia. É muito comum ver pessoas realizarem atividades físicas diariamente sem obter resultados satisfatórios ou regredindo ainda mais. Um exemplo disso é quando a pessoa perde peso, e fica feliz da vida acreditando ter emagrecido, mas na verdade pode ter perdido massa magra e ter mantido a gordura, condição não ideal. Também pode acontecer o contrário, o peso na balança pode aumentar devido a mudança na composição corporal, ou seja, pode ter havido o ganho de músculos e diminuição de gordura corporal passando a impressão que engordou. O plano alimentar vai muito além de objetivos estéticos contribuindo também para prevenção e controle de doenças, aumento do desempenho físico e intelectual etc. Por isso, não esqueça de realizar uma consulta com um nutricionista.


5. Estabeleça objetivos alcançáveis: Muitas pessoas entram na academia com objetivos inalcançáveis, querendo recuperar o tempo perdido de maneira muito rápida. Você já viu alguém que levou 10 anos para ganhar 15 quilos de gordura e gostaria de perdê-los em um mês? Infelizmente isso é muito comum. Metas inalcançáveis são também muito frustrantes e acabam afastando mais ainda do objetivo final. Por fim, as metas devem ser viáveis, de acordo com o seu momento e disponibilidade de dedicação; gradativas, conforme a evolução da performance e; coerentes com suas intenções (emagrecimento, hipertrofia, qualidade de vida).


Então é isso! Espero que estas dicas lhe ajudem na conquista de um estilo de vida mais saudável. Lembre-se que a mudança de hábito é um processo que exige foco e persistência. Nem tudo será perfeito, mas o importante é conhecer os motivos pelos quais está nesta busca e seguir em frente.

19 visualizações

Rua Castelo Branco, 106 Jardim Maracanã - Foz do Iguaçu/PR
Fone: (45) 3028-2800